Alergias Alimentares - recomendações a ter

Recomendações a ter na presença conhecida de Alergias Alimentares?

Existem certas medidas que podem e devem ser adoptadas para que uma viagem de cruzeiro seja o menos complicada possível, no que respeita à alimentação daqueles que têm alergias após o consumo de determinados alimentos.

 

Antes da viagem:Alergias Ag Viagens

  • Reservar sempre o cruzeiro com um Agente de Viagens em quem se tenha confiança. Este deverá ter experiência e demonstrar genuíno interesse nos impedimentos médicos;
  • Fazer sempre um seguro de viagem. Preferencialmente que cubra condicionamentos de saúde pré-existentes, e ainda cancelamentos e evacuação de emergência;
  • Escolher um horário de refeição predefinido em vez de uma opção de jantar buffet ou sem hora marcada. O empregado de mesa poderá dar uma melhor assistência e esclarecer eventuais dúvidas;
  • Aquando da reserva da viagem deve informar-se o agente de que se sofre de alergias a determinados alimentos que podem ser fatais;
  • Listar todas as alergias a alimentos. Se a lista for extensa, seria também útil incluir uma secção de alimentos que não causam reacções alérgicas. Este procedimento permitirá ao Chef pensar num menu específico para a sua situação;
  • Pedir ao Agente de Viagens que envie um fax ou um e-mail à companhia de cruzeiros com a devida lista de alimentos proibídos. Requisitar que seja também enviada uma informação semelhante para o Chef no navio e que esta ainda inclua os meios de contacto com o cliente e números de telefone;
  • Faça-se acompanhar por uma lista com os nomes dos médicos que o seguem e respectivos contactos, informação médica pertinente, alergias e medicamentos;Alergias_empregados_de_mesa
  • Levar sempre na bagagem/mala de mão medicamentos e informação médica relevante;
  • Se a viagem de cruzeiro necessita de transporte aéreo de e para o porto de embarque, inquirir se a companhia aérea serve refeições e se sim, requisitar um menu dieta ou levar uma refeição ou lanche.

 

Quando se chega ao navio deve:

  • Contactar o Chefe de Sala do restaurante. Dar-lhe uma cópia do fax que o agente terá enviado para a companhia de cruzeiros e requisitar um empregado de mesa que fale a mesma língua ou, na sua impossibilidade, que fale uma língua que seja completamente compreensível pelos dois.
  • Caso seja uma criança a portadora das alergias a alimentos, se esta fizer parte de algum programa especial para entretenimento de crianças, deverá estar presente no primeiro dia das actividades e informar os monitores dos condiconamentos na alimentação. Deverá ainda fornecer uma cópia do fax enviado e mencionado anteriormente.
  • Se a alergia for potencialmente fatal, deverá entregar no centro médico do navio uma cópia da informação médica relevaAlergias_chefnte e indicar o número da cabine em que se encontra alojado.
  • Faça todas as refeições na principal sala de jantar, assim todos os empregados poderão ser de maior assistência em caso de necessidade. Não é aconselhável fazer refeições na área de buffet, dado que os alimentos (sobretudo molhos, especiarias e temperos) podem nem sempre ser de fácil identificação. Evitar lanches e cocktails nos bares, os seus empregados poderão não estar familiarizados com todos os ingredientes. Relembre-se que o staff fora da principal sala de refeições deverá ter conhecimentos limitados de línguas, nomeadamente de inglês, e poderão não compreender tudo o que se pergunta.
  • Todas as noites peça o menu do dia seguinte, assim poderá esclarecer dúvidas com o Chefe de Sala ou com o Chef Executive (Chef da Cozinha) se necessário.
  • Quando chegar a um porto deverá levar o cartão do seguro de viagem e uma folha com a informação médica relevante. Se fizer um tour de um dia inteiro deverá requisitar no navio uma merenda de almoço para levar consigo, de maneira a que saiba sempre que come de acordo com a sua dieta.

 Alergias alimentos

As cozinhas de um navio de cruzeiro estão preparadas para servir milhares de refeições por dia, no entanto é feito um excelente trabalho em adequar os seus menus a necessidades específicas de dieta. No entanto, há que ter em consideração que o facto de se avisar uma pessoa de determinados condicionamentos alimentares não garante que toda a corrente de funcionários do restaurante esteja alerta para a situação. Há que estar atento e repetir sempre que necessário as suas necessidades especiais.

 

Este artigo não dispensa a consulta do médico assistente, recomenda-se que o faça previamente.

Top